A verdade sobre o Windows Vista

Ontém (27/07/2005) foi liberada a primeira versão beta do Windows Vista (a.k.a. Longhorn) trazendo algumas das “novidades” que já vem sendo anunciadas desde o ano passado. Dentre as tais “novidades” estão as seguintes:

  • Aero: É a nova interface gráfica do windows e nela foram adicionados recursos como o Sidebar semelhante ao Beagle que mostra informações relacionadas com o conteúdo que está sendo visualizado pelo usuário dinamicamente.
  • Search: Que é na verdade um agregador de RSS integrado com uma engine de busca, que pode ser utilizado para alimentar “pastas virtuais” nas quais são agregados conteúdos seguindo determinados critérios de busca. Recurso esse que já está presente no MacOSX há algum tempo e que também é fornecido por ferramentas como o Google Search e o Beagle para outras plataformas.
  • Metro: É a nova engine gráfica do windows, semelhante à do MacOSX, capaz de trabalhar com gráficos vetoriais e 3d e aplicar efeitos de transparência e zoom por exemplo. Recurso que está no cronograma dos mantenedores do X para o mês de novembro e que pode ser instalado à parte também há algum tempo
  • Shell: É o novo sistema de gerenciamento de arquivos, não mais associando aplicações com as extensões de arquivos e sim com o seu mime-type, e também com a geração automática de thumbnails de filmes e imagens, além de reprodução automática de arquivos de imagem, som e vídeo durante a visualização rápida (recurso presente em ambientes MacOSX e *nix).
  • Networking: Suporte ao IPv6 e a implementação de um protocolo proprietário de P2P. Recursos esses que por sua vez já estão disponíveis em outras plataformas (no caso do IPv6) ou que sequer são de interesse público (no caso do novo protocolo P2P).
  • NX: Suporte às extensões no-execute de processadores AMD64 para checagem de autenticidade do usuário de um determinado software. Recurso esse que está presente em plataforma Linux há algum tempo.
  • Gravação de DVD: Recurso integrado ao gerenciador de arquivos. Já disponível no MacOSX e em plataformas *nix por meio do Nautilus.
  • Imagens RAW: Já há suporte para isso em plataformas *nix e MacOSX faz bastante tempo.
  • Monad: Novo “Prompt do MS-DOS”, com recursos semelhantes aos shells de ambientes *nix (desde a década de 50 eu acho).
  • Meu Computador e Meus Documentos: Passam a se chamar Computador e Documentos, como nos padrões adotados por outros sistemas operacionais.
  • SafeDocs: Ferramenta de backup (agora estão dizendo que pode usar que funciona 🙂 ).
  • Virtualização de arquivos: Igualzinho aos links simbólicos dos *nix e MacOSX.
  • Sistema de arquivos transacional: Seria isso uma tentativa de implementar Journaling? Pois bem. Vide ReiserFS, Ext3 e cia. em ambientes *nix e MacOSX.

Tirem suas próprias conclusões


No Comments


Deixe uma resposta