Web 2.0 x Brasil 1.0

Devo estar ficando preguiçoso, ou quem sabe estou ficando esperto? Decidi que vou parar de perder tempo fazendo coisas como instalar um software específico para montar um Blog já que existem outras alternativas mais simples e funcionais. Além disso, ao analizar a atual situação eu comecei a perceber que isso pode virar uma rotina, senão vejamos:

  • Por que se preocupar em instalar, configurar, atualizar, fazer backups e ficar lendo boletins de segurança de softwares feitos para fazer tarefas simples já oferecidas por grandes portais de maneira gratuíta e com melhor qualidade?
  • Além de Blogs e contas de e-mail com espaço inesgotável como as oferecidas no Gmail é possível ter acesso a uma grande variedade de funcionalidades através da internet, tais como galerias de imagens, ferramentas de autoria de conteúdo, etc.

Isso na verdade é reflexo da chegada da nova era da Internet, a chamada Web 2.0, que até já foi alardeada anteriormente, mas devido às limitações tecnológicas do meio, não havia decolado. O que se tem agora são tecnologias que permitem desenvolver aplicações com usabilidade e recursos maiores do que as aplicações do desktop. Somando isso à necessidade cada vez maior de mobilidade e a demanda por modelos computacionais que sejam mais racionais quanto ao consumo de recursos como o processamento, energia, ruído, dissipação térmica, etc.; o que se tem é que estamos nos aproximando de uma nova Web que já está dando origem a uma nova categoria de computação, que é aquela que finalmente deverá atingir a grande massa e não apenas um percentual pequeno de pessoas que são além de usuários, entusiastas da tecnologia.

O primeiro passo está dado. A curva de aprendizagem necessária para operação dessas novas aplicações é mínima, a sua eficiência, segurança e disponibilidade é incomparável. O que há de se ter agora são meios para que o acesso a Web seja mais democrático, e já que parece que finalmente as operadoras de telefonia estão largando o osso, pode ser que o nosso País (ele todo, e não somente as camadas privilegiadas da sociedade) consiga se equiparar ao atual nível de desenvolvimento social e intelectual dos países mais desenvolvidos.

Acabamos de tomar o segundo gol, estamos perdendo de 2×0 para os demais países no que diz respeito ao domínio da tecnologia, agora quem sabe consigamos, pelo menos, diminuir a diferença no placar e atingir o 2×1. Só resta saber se vão universalizar o acesso.

O impacto disso pode ser ainda maior se imaginarmos a continuidade da evolução desse cenário que se apresenta aliada ao aparecimento da TV Digital, já com certo atrazo, em nosso País e também do uso de equipamentos de baixo poder de processamento tais como os laptops de 100 dólares dos quais tanto tem se falado. Se os tais computadores populares hoje parecem estar distântes da realidade por possuirem uma capacidade de processamento relativamente pequena, pode ser que acabem se constituindo como verdadeiros thin clients para acesso a essas novas aplicações que estão surgindo.

Bom… Previsões são perigosas, é difícil adivinhar o que está por acontecer, mas é certo que as mudanças já começaram.


No Comments


Deixe uma resposta