CMS’s, frameworks e informações estruturadas

Passei um bom tempo dedicando-me à exaustiva jornada em procura por um sistema de gestão de conteúdos que possibilitasse a construção de um ambiente composto por informações estruturadas e não estruturadas. A primeira grande descoberta é que os CMS’s mais difundidos na Internet são muito enfaixados e que geralmente só conseguem dar conta sem grandes dores de cabeça daquilo para o qual foram originalmente desenvolvidos.

Depois de muito tempo em busca de um CMS’s que fosse capaz de manipular conteúdos estruturados com facilidade acabei descobrindo o Plone, em conseqüência disso me enveredei pelo Zope e aí a lista de acrônimos só foi aumentando, passando por DTML, TAL, ArcheTypes, ArchGenXML, Python Products, ZODB, Zeo Clients, Zeo Servers, Slots, Macros, Python Controllers, etc., ou seja, é possível obter grandes resultados com o chamado “PZP” (Python+Zope+Plone), entretanto é preciso estar disposto a vencer uma curva extremamente ingreme de aprendizagem, além de ter que conviver com uma abordagem que não envolve diretamente bancos de dados relacionais, passando pela utilização de adaptadores e todo tipo de parafernalha que parece que só é utilizada pela própria pessoa que escreveu o código, isso quando é utilizada (vide o caso do MySQLda e outros Database Adapters).

Voltei a fazer a minha peregrinação, conheci o Ruby on Rails (me dei conta que um CMS não poderia me antender naquele momento, devido ao aprendizado com o Zope e a simpatia que acabei criando com o Archetypes), achei interessante, mas ainda pouco funcional, já que a idéia é boa mas não vejo como poderia ser utilizado em projetos sérios sem oferecer uma série de características, além do mais a abordagem de criar aplicações apartir do banco de dados não me agrada, afinal de contas, se vou manipular objetos mais tarde porque não começar logo de uma vez com essa abordagem e abstrair o resto?

Por fim acabei descobrindo o Django, framework este que estou utilizando em um projeto e não tenho do que reclamar. Foi a escolha certa? Ainda não posso dizer, afinal de contas as mudanças na API e o fato de ainda não ter entrado em produção ainda me deixam com a pulga atrás da orelha, mas certamente foi a melhor opção até agora.


No Comments


Deixe uma resposta