Caindo na Real: Metodologia para Desenvolvimento de Aplicações Web

Não sei se todo mundo já ouviu falar do Ruby on Rails, que é um framework para desenvolvimento ágil de aplicações web desenvolvido em uma linguagem chamada Ruby, muito parecida com o Python (que também possui frameworks assim), que são linguagens simples, dinâmicas e totalmente orientadas a objetos.

A empresa que desenvolveu o Ruby on Rails, a 37signals, também criou uma nova metodologia de desenvolvimento de aplicações web chamada “Getting Real”, que deu origem a um livro com o mesmo nome. A grande novidade é que esse livro agora está disponível para leitura on-line em português do brasil e pode ser encontrado nesse endereço.

É claro que existem outras metodologias, como a RUP, que é muito adequada para grandes projetos, principalmente os mais complexos, que contam com grandes equipes e que foca a organização e documentação prévia de cada detalhe do projeto, e a XP que é voltada para o desenvolvimento de aplicações privilegiando a comunicação com o usuário e a realização de ciclos rápidos de desenvolvimento focando a divisão do projeto em pequenas partes, aliada a modularização do projeto (e que deu origem a algumas técnicas marcantes, como a realização de testes unitários e a programação em pares).

Já a proposta do pessoal da 37signals foi criar uma metologia que privilegia a utilização de frameworks de desenvolvimento ágil, onde a preocupação com detalhes de implementação é totalmente abstraída e o desenvolvedor se foca apenas na construção da solução para o problema apresentado, podendo ser utilizada tanto em projetos pequenos quanto em grandes projetos. Além disso, as ferramentas de desenvolvimento ágil de aplicações web possuem recursos de auto-documentação e API‘s de fácil compreensão, além de serem desenvolvidas em linguagens de script, como as que eu citei inicialmente, onde o código fonte está sempre à disposição do desenvolvedor seguindo critérios de organização definidos pelo framework, que dentre outras coisas, também oferece a separação entre modelos, controladores e visões ( MVC).

Pois bem, se você leu até aqui eu creio que irá gostar de ler o livro. Ele é curto, divertido e de simples compreensão. Vale a pena perder um tempo e refletir sobre qual metodologia é mais adequada ao seu projeto.

Obs.: Tentei disponibilizar o máximo possível de links no texto pra dar uma força pra quem se sentir meio perdido. Espero que gostem.


3 Comments

  1. Erick Formaggio disse:

    Dei uma olhada, na verdade é bem interessante.

  2. marcos almeida disse:

    bem legal …salvou minha monografia.
    valeu a dica!

  3. minholi disse:

    Bom saber Marcos! É sempre bom poder ajudar.


Deixe uma resposta