Ubuntu 8.04: Primeiras Impressões

Acabo de instalar a versão lançada hoje do Ubuntu, o Hardy Heron a.k.a. versão 8.04. Apesar de já estar utilizando o mesmo no Notebook há alguns dias, evitei tecer comentários até que pudesse fazer uma instalação limpa, não apenas atualizando para a nova versão, para poder avaliar melhor as novidades.

A instalação foi feita sem problemas, através de uma nova opção disponível no CD de instalação que permite ir “direto ao que insteressa” sem a necessidade de carregar todo o Gnome para só depois então poder executar o instalador. Nesse momento notei que o tempo de carregamento do sistema e o tempo de instalação foram sensívelmente reduzidos.

A interface do instalador está melhor polida do que a das versões anteriores, e achei o papel de parede, que já aparece durante a instalação, de muito bom gosto.

Inicialmente o Ubuntu reconheceu a resolução do meu monitor como sendo de 1280×900 (wide), o que estava errado, mas como de costume o gerenciador de drivers restritos me avisou que havia um driver disponível e fiz a instalação do mesmo imediatamente. Ao reiniciar o computador a resolução foi ajustada para 1024×768, sendo que geralmente uso 1280×1024, o que resolvi alterando o /etc/X11/xorg.conf da seguinte maneira:

$ sudo gedit /etc/X11/xorg.conf

Trecho da configuração original:

Section “Screen”
Identifier “Default Screen”
Monitor “Configured Monitor”
Device “Configured Video Device”
Defaultdepth 24
EndSection

Trecho já modificado:

Section “Screen”
Identifier “Default Screen”
Monitor “Configured Monitor”
Device “Configured Video Device”
Defaultdepth 24
SubSection “Display”
Depth 24
Modes “1280×1024”
EndSubSection
EndSection

Feito isso foi necessário reiniciar o X com CTRL+ALT+BACKSPACE e tudo ficou correto.

Os próximos passos foram instalar os pacotes seguindo uma sequência já conhecida de muitos, além do pacote de softwares restritos que instala, dentre outras coisas, o plugin do flash, fontes truetype adicionais e o java:

$ sudo apt-get install ubuntu-restricted-extras

Sem dúvida esta foi a instalação mais tranquila e rápida que já fiz. Tudo está funcionando a contento e a performance do Ubuntu Hardy Heron 8.04 me agradou bastante. Gostei muito do Firefox 3.0b5, apesar de ainda não haver uma extensão compatível para ele onde eu possa usar o del.icio.us, mas por enquanto resolvi quebrar o galho com os links da barra de favoritos que peguei direto no site do del.icio.us.

A propósito, quando fizerem o download usando Torrent procurem deixar o computador ligado semeando para que outras pessoas o façam com maior tranquilidade.

Ficou muito bom. Recomendo a atualização!


Relato: Como foi ir ao FISL sem sair de casa

Como tive que cancelar minha ida ao FISL 9.0 na última hora, já que tinha que resolver algumas pendências na Universidade onde trabalho, acabei assistindo algumas das palestras que me interessavam pela TV Software Livre. Como tudo na vida acabei encontrando vantagens e desvantagens em fazer isso, além de ter observado pontos que podem melhorar, daí a idéia de escrever sobre o caso aqui, até mesmo para que esse texto possa servir de feedback para as pessoas que viabilizaram tal transmissão.

No primeiro dia não foi possível assistir ao stream de algumas salas e outras estavam sendo transmitidas sem som, mas ainda assim foi possível assistir a alguma coisa.

Da metade do segundo dia em diante todas as salas estavam sendo transmitidas corretamente, com isso foi possível assistir várias palestras, mas alguns pequenos detalhes acabaram atrapalhando um pouco, por exemplo:

  • A qualidade da captação do áudio estava bastante prejudicada em algumas salas, com muito ruído e interferências, o que acabou prejudicando um pouco a qualidade da transmissão, já que o áudio é mais importante nesse tipo de transmissão do que o próprio vídeo;
  • Algumas salas não filmavam a tela quando um palestrante estava demonstrando alguma coisa, nas demais quando era filmada a projeção a nitidez não era suficiente para uma boa visualização, assim sendo, o entendimento de quem assistiu as palestras onde isso ocorreu ficou bastante prejudicado. Uma saída interessante seria captar o vídeo diretamente da saída de retorno do projetor, isso contribuiria imensamente para a melhora desse aspecto;
  • A programação poderia conter a identificação do que estava sendo transmitido, já que para isso foi necessário consultar constantemente a grade, já que todos os vídeos estavam identificados como “conteúdo desconhecido”.

Sou muito grato ao pessoal que se esforçou para oferecer essa alternativa para quem, como eu, não pode ir até o evento, então espero que, caso venham a tomar conhecimento do meu relato, que procurem corrigir os pequenos detalhes que ficaram para trás, já que foi bastante gratificante contar com tal possibilidade frente aos acontecimentos.

Os pontos positivos, na minha opinião, ficaram por conta da possibilidade de ver o que estava acontecendo em várias salas ao mesmo tempo. Em outras edições do FISL eu tive a desagradável experiência de entrar em palestras cujo conteúdo não era exatamente o que eu esperava, o que me forçou a procurar uma nova palestra às pressas, prática esta que em várias vezes não surtiu efeito, haja vista que as salas lotam rapidamente. Neste caso eu penso que a transmissão da TV Software Livre poderia ajudar muito, já que seria possível montar um servidor local no evento retransmitindo os vídeos através de Multicast.

Como estive presente no ano passado e isso acabou acontecendo várias vezes, continuo aguardando a publicação dos vídeos para que possa assistir às palestras, já que nos anos anteriores isso ocorreu rapidamente mas até agora não foram disponibilizados os vídeos das palestras do FISL 8.0.

Uma melhoria interessante seria possibilitar, através de canais IRC por exemplo, que os participantes remotos das palestras pudessem fazer perguntas. Outra seria disponibilizar os slides das palestras com o áudio no SlideShare.

Usei o Videolan e consegui manter até 4 salas abertas (contando com um link ADSL de 2Mbps) enquanto alternava entre elas em algumas ocasiões. Ano que vem espero poder comparecer presencialmente ao FISL 10.0, nada substitui a possibilidade de estar em Porto Alegre e muitas vezes as conversas nos corredores são até mais produtivas do que as exposições formais feitas nas palestras, mas fica aí a dica pra quem vier a precisar.


Uma Espiada no Gimp 2.5.0


As primeiras impressões sobre o Gimp 2.5.0 (unstable) estão começando a aparecer. A primeira vista as grandes inovações, por enquanto, são a integração com a GEGL (Generic Graphics Library) e as alterações na Interface, que agora conta com menus distribuídos de forma mais racional. Mas as inovações não vão parar por aí.

Para ver mais screenshots visite o endereço do texto original.


Google App Engine: Eles fizeram denovo!

Foi lançado oficialmente ontem o mais novo projeto do Google, denominado Google App Engine, que consiste em permitir que desenvolvedores criem e hospedem aplicações web usando a infra-estrutura do Google. Já é possível aos 10.000 desenvolvedores que se inscreveram nessa primeira etapa, desenvolver aplicações usando Python, sendo que estão fornecendo a grande maioria das bibliotecas padrão, inclusive o Django e através de um framework web chamado webapp.

Recomendo assistir com atenção os vídeos abaixo:

O meu palpite é de que haverá uma integração direta entre o Google App Engine e o Google Sites, fornecendo um ecossistema completo para desenvolvimento de portais, intranets e aplicações web, com a possibilidade até mesmo de utilizar aplicações desenvolvidas por terceiros em seu próprio site.

E você? O que acha?